1º de dezembro: Dia Mundial de Luta contra a AIDS!

0
533

joao-donizeti-scaboli-sti-jaguariunaO Departamento de Saúde do Trabalhador da FEQUIMFAR participa da luta contra a AIDS e apoia o:

1º de dezembro: Dia Mundial de Luta contra a AIDS!

Apoia e faz sua parte na luta contra o HIV/AIDS desde 1994!

Quando ainda era tabu falar sobre AIDS o Departamento de Saúde do Trabalhador entendeu que o HIV/AIDS é uma questão do mundo do trabalho.

A campanha Projeto Verão Sem AIDS – Valorizando a Vida, idealizada por João Donizeti Scaboli, acontece desde 1994, inciativa pioneira no mundo do trabalho, lutando pela redução do contágio e combatendo a discriminação e o estigma.

Leva às trabalhadoras, trabalhadores, suas famílias e à comunidade a mensagem da prevenção, do direito ao trabalho livre de discriminação e garantias de direitos das pessoas que vivem com HIV/AIDS.

O Departamento de Saúde do Trabalhador da FEQUIMFAR participou da elaboração e divulga amplamente a “Recomendação 200 sobre pessoas que vivem com HIV/AIDS e o mundo do Trabalho” da Organização Internacional do Trabalho OIT.

A Campanha iniciada pelo Departamento de Saúde do Trabalhador da FEQUIMFAR vem crescendo e atingindo a cada ano parcela maior de trabalhadoras e trabalhadores. A partir de 2009 a Força Sindical São Paulo e a Força Sindical passaram a apoiar e participar, estendendo a campanha à todas as categorias profissionais filiadas. Em 2017 haverá um novo e significativo crescimento com a adesão de mais centrais sindicais.

Em 2017, o lançamento da 22ª Edição  do Projeto Verão Sem AIDS – Valorizando a Vida ocorrerá em audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, no dia 22 de fevereiro.

Pretende sensibilizar autoridades, representações de trabalhadores e de empresas e do governo a levar a “Recomendação 200 sobre pessoas que vivem com HIV/AIDS e o mundo do Trabalho” para reconhecimento no Brasil, levando a sua ampla aplicação.

A ideia é dar início a um amplo debate e compromisso onde participem representantes de trabalhadores, empregadores, governo e sociedade civil, construindo clausulas de convenções coletivas que possam dar conta de:

  • Dar a conhecer e garantir os direitos das pessoas que vivem com HIV/AIDS;
  • Divulgar informações sobre a síndrome, formas de contágio e prevenção;
  • Incentivar a busca pela testagem.

É a importante contribuição do movimento sindical à sociedade, às pessoas, para que possam viver bem, saudáveis e usufruindo de sua vida plenamente no gozo de seus direitos!

João Scaboli,
Coordenador do departamento de saúde do trabalhador da FEQUIMFAR,
Adjunto da Secretaria de Saúde e Segurança do Trabalho da Força Sindical e
Membro do Conselho Nacional de Saúde pela Força Sindical

Deixe uma resposta