24 de fevereiro: um marco na luta das mulheres com a conquista do voto

0
184

24 de fevereiro é uma data que todos – mulheres e homens brasileiros – devem ter orgulho e celebrar.

Neste dia, há 86 anos, o voto feminino passa a ser realidade em âmbito nacional, após intenso movimento sufragista. Sendo assim, durante o governo de Getúlio Vargas, em 1932, por meio de Decreto instituído no Código Eleitoral Brasileiro (mas consolidado na Constituição de 1934), as mulheres conquistaram o direito de votar e de serem votadas.

Mais uma conquista para o exercício das mulheres na política brasileira, esse marco histórico nos chama para a reflexão dos dias atuais.

De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), referentes às últimas eleições, as mulheres representam cerca de 52% do eleitorado, entretanto, o percentual que disputa os cargos eletivos foi de 31%.

Temos que incentivar e ampliar a presença da mulher nos vários espaços políticos e sociais, participando ativamente da vida pública, exercendo o seu direito ao voto e também de serem votadas.

Por mais que as estatísticas, em várias áreas, identifiquem avanços importantes da luta das mulheres, muito ainda precisa ser feito.

Diante da atual conjuntura desenhada pela nova lei trabalhista, que precarizou as relações de trabalho, principalmente no que tange as mulheres trabalhadoras, junto à proposta de reforma da previdência que estava nas mãos do Governo, e também vinha como avalanche para cima da população brasileira, novamente, as mulheres seriam as mais afetadas pelas mudanças.

Acompanhando todo esse cenário, os índices ainda são altos de casos de assédio sexual e moral no ambiente de trabalho e feminicídio em contexto caracterizado por relação de poder e a violência doméstica e familiar.

Sendo assim, devemos celebrar esta data que foi conquistada de forma árdua e nos fortalecer para mudar nosso futuro!

Nesse aspecto, o título de eleitor é uma arma poderosa! Neste ano de eleição, vamos fazer nossa parte e a diferença nas urnas, buscando também a participação das mulheres em todas as instâncias.

No objetivo maior de defender discussões permanentes para a construção de uma sociedade de igualdade de oportunidade e equidade entre homens e mulheres, a FEQUIMFAR e seus Sindicatos filiados desenvolvem um trabalho de conscientização e mobilização. Ressaltando que fazer política também é estar engajado na luta por direitos, conquistas e justiça.

Laura Santos,
Coordenadora do Departamento da Mulher da FEQUIMFAR e
Secretária de Políticas para Mulheres da Força Sindical São Paulo

Deixe uma resposta