Comitê Executivo da IndustriALL respalda Centrais Sindicais brasileiras no Dia Nacional de Mobilização

0
243

Dirigentes sindicais de todo o mundo, presentes em reunião do Comitê Executivo do IndustriAAL, no Sri Lanka, expressam sua solidariedade com as Centrais Sindicais do Brasil, no desenvolvimento das ações de amanhã – Dia Nacional de Mobilização contra retirada de direitos trabalhistas.

Durante a reunião, Edson Dias Bicalho, membro do Comitê Executivo da IndustriALL e secretário geral da FEQUIMFAR, disse que os direitos da classe trabalhadora brasileira, que foram conquistados em anos de luta, estão sendo duramente ameaçados. Ele pediu apoio das IndustriALL e do Comitê Executivo no Dia 10 de novembro – Dia Nacional de Mobilização.

 

Em seguida, Bicalho leu documento com a Resolução de Apoio, que foi aprovada por todos os presentes.

Resolução de Apoio

DIA NACIONAL DE LUTA NO BRASIL!

O Comitê Executivo da IndustriALL Global Union reunido em Colombo -Sri Lanka vem manifestar seu apoio e solidariedade a todos os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros que enfrentam neste momento uma grave crise política e econômica que ameaça direitos trabalhistas e previdenciários, direitos conquistados em lutas históricas de fortalecimento da justiça social e direitos democráticos.

As Centrais sindicais brasileiras definiram o dia 10 de novembro próxima sexta- feria como DIA NACIONAL DE LUTA com o objetivo de reivindicar e manifestar sua insatisfação com a retirada de direitos com a reforma trabalhista que entrará em vigor no dia 11 de novembro, estarão com os trabalhadores e trabalhadoras de todo o país em mobilizações e marchas que levarão milhares de pessoas as ruas.

Esta nova lei trabalhista modifica uma série de artigos laborais e impõe uma legislação que desmantela conquistas de décadas e precarizará de forma cruel as condições de trabalho , comprometendo o futuro de toda uma nação.

Os representantes sindicais presentes na reunião do Comitê Executivo da IndustriALL repudiamos todas as estas iniciativas do governo brasileiro e do legislativo federal que não se compromete com a política de Trabalho Decente, e respeito aos princípios fundamentais e a organização sindical. Reafirmamos toda nossa solidariedade à luta dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros em defesa dos direitos laborais e da previdência social.

NENHUM DIREITO A MENOS!
A LUTA FAZ A LEI!
Até a vitória!

Deixe uma resposta