Em Araçatuba, Sindicatos reúnem-se com superintendente regional do trabalho

0
48

O superintendente Regional do Ministério do Trabalho em São Paulo, Marco Antonio Melchior, esteve em Araçatuba SP nesta quarta-feira, dia 5 de dezembro, para uma reunião com Sindicatos da região.

O encontro aconteceu na sede do Sindicato dos Químicos de Araçatuba. Participaram da reunião 12 entidades: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e Fabricação de Álcool de Araçatuba e Região – SINDALCO, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Araçatuba e Região, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Araçatuba e Região, Sindicato dos Trabalhadores Indústrias Metalúrgicas, Mecânica e de Material Elétrico de Araçatuba, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Gráficas de Araçatuba e Região, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário e Calçados de Birigui e Região, Sindicato dos Empregados no Comércio de Araçatuba e Região – SINCOMERCIÁRIOS, Sindicato dos Empregados em Edifícios, Condomínios e Empregados em Turismo e Hospitalidade de Araçatuba e Região, Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes de Araçatuba e Região, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Andradina e Região, Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informática do Estado de São Paulo – SINDPD/SP – Regional Araçatuba e Sindicato dos Empregados em Empresas, Estabelecimentos e Serviços de Saúde de Araçatuba e Região.

O superintendente esteve acompanha do gerente Regional do Trabalho e Emprego em Araçatuba, Marcos Antônio Figueiredo.

Segundo o superintendente, o objetivo dos encontros é estreitar os laços entre o MTE e os Sindicatos nesse momento em que o Brasil vive essa incerteza da continuidade ou não do órgão, e também a desvalorização dos sindicatos com a nova reforma trabalhista. O superintendente comprometeu-se a ampliar esta cooperação entre as entidades, se coloco à disposição para diálogo entre os sindicatos e centrais e enfatizou a importância do órgão que, este ano, completa 88 anos. “Estou fazendo o mesmo em todas as 25 gerências do Estado, até como uma apresentação formal minha no cargo. O ministério é a casa do diálogo. Não podem exterminar um órgão, cuja demanda de atendimento só cresce”, apontou.

Fonte: Imprensa do STI Araçatuba.

Deixe uma resposta