Em Sorocaba, trabalhadores (as) da Melida vão à luta e reduzem cobrança do plano de saúde

0
155

Após dois meses de negociações sem êxito, no dia 30 de maio, o Sindicato dos Químicos de Sorocaba e Região deu por encerrada as tratativas sobre o plano de saúde para os funcionários da Melida Indústria e Comércio, fábrica de produtos plásticos da base da nossa entidade.

As negociações se encerraram após a paralisação dos trabalhadores e trabalhadoras da empresa, os quais mantiveram os braços cruzados e as máquinas paradas durante toda manhã desta terça-feira, por conta da intransigência dos representantes da fábrica nas negociações sobre o valor a ser cobrado dos empregados, para o pagamento do plano de saúde contratado pela empresa para os seus funcionários e dependentes.

Cruzando os braços

Para que as negociações chegassem a um entendimento, os trabalhadores e trabalhadoras viram a necessidade de cruzarem os braços por tempo indeterminado, mantendo as máquinas paradas até as 13 horas, momento em que a direção da fábrica apresentou uma nova proposta e após a mesma ser colocada em assembleia juntos aos trabalhadores (as), foi aprovada pela maioria dos presentes, dando por encerrada as negociações referentes ao assunto em pauta.

Cabe ressaltar que para a diretoria do Sindicato, apesar das negociações não atenderem 100% dos empregados, a maioria absoluta ficou satisfeita com o negociado, visto que a proposta da fábrica no início das negociações era de R$ 42,50 por vida, porém, após diversas reuniões e a paralisação dos empregados no dia de hoje, 30 de maio 2017, a empresa repensou na situação ao ver as máquinas paradas e apresentou uma proposta, a qual teve aprovação dos trabalhadores e trabalhadoras na assembleia realizada pela entidade sindical.

Com a apresentação da proposta encaminhada em assembleia, a qual foi aprovada pelos empregados da empresa, o valor diminuiu. Serão descontados R$ 10,00 para os empregados e R$ 18,00 por dependentes. Com isso deu se por encerrada as negociações sobre o assunto em pauta.

Fonte: Imprensa do STI Sorocaba.

Deixe uma resposta