Música e Trabalho: Baby Consuelo canta “Todo Dia Era Dia de Índio”

0
112

Falar em dia do índio é uma ironia. A música de Jorge Ben não é uma homenagem ao povo indígena. É mais do que isso. O autor toma para si o lamento daqueles que foram dizimados, que perderam seu espaço, sua terra, sua vida, para o colonizador europeu. A música, desta forma é um protesto contra a ironia cínica com que o “homem branco” comemora o dia do índio. Porque antes de sua chegada “todo dia era dia de índio”.

Todo Dia Era Dia de Índio

Jorge Ben/1982
Intérprete: Baby Consuelo

Curumim,chama Cunhatã
Que eu vou contar

Curumim,chama Cunhatã
Que eu vou contar

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Curumim,Cunhatã
Cunhatã,Curumim

Antes que o homem aqui chegasse
Às Terras Brasileiras
Eram habitadas e amadas
Por mais de 3 milhões de índios
Proprietários felizes
Da Terra Brasilis

Pois todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

Amantes da natureza
Eles são incapazes
Com certeza
De maltratar uma fêmea
Ou de poluir o rio e o mar

Preservando o equilíbrio ecológico
Da terra,fauna e flora

Pois em sua glória,o índio
Era o exemplo puro e perfeito
Próximo da harmonia
Da fraternidade e da alegria

Da alegria de viver!
Da alegria de viver!

E no entanto,hoje
O seu canto triste
É o lamento de uma raça que já foi muito feliz
Pois antigamente

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

Curumim,Cunhatã
Cunhatã,Curumim

Terêrê,oh yeah!
Terêreê,oh!

Fonte: https://memoriasindical.com.br/

Deixe uma resposta