Pelo combate à exploração sexual e o tráfico de pessoas

0
80

23 de setembro é considerado o Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças. Nesta data, a FEQUIMFAR e Sindicatos filiados, por meio do Departamento de Mulheres e Identidade de Gênero da Federação, ressalta a necessidade de formular ações efetivas para o combate à exploração sexual e o tráfico de pessoas.

Nesta data, temos que chamar a atenção do governo e autoridades para que estes crimes sejam punidos de forma mais eficaz.

E em nosso dia a dia, temos que zelar pela segurança, de modo geral, e, principalmente, no que tange as mulheres e as crianças, que são as mais impactadas em relação ao tráfico e exploração sexual. Assim, devemos somar esforços para que sejam criadas políticas específicas e debates pela prevenção e eliminação dessa prática que viola os direitos humanos fundamentais.

Vale lembrar: o Coração Azul é o símbolo internacional da luta contra o tráfico de pessoas
O Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças surgiu a partir da promulgação da Lei Palácios, há 95 anos, exatamente no dia 23 de setembro de 1913, na Argentina. A lei foi criada para punir quem promovesse ou facilitasse a prostituição e corrupção de menores de idade e inspirou outros países a protegerem sua população, sobretudo mulheres e crianças, contra a exploração sexual e o tráfico de pessoas. Assim, guiado pelo exemplo argentino, no dia 23 de setembro de 1999, os países participantes da Conferência Mundial de Coligação contra o Tráfico de Mulheres escolheram a data como o Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças.
Fonte: Brasil.Gov e Justiça.Gov

 

Deixe uma resposta