Reajuste salarial dos trabalhadores no setor industrial farmacêutico deve injetar cerca de R$ 196,5 milhões na economia

0
586

“Reajuste salarial dos trabalhadores da Indústria Farmacêutica do Estado de São Paulo deve injetar cerca de R$ 196,5 milhões na economia nos próximos 12 meses” destaca o presidente da FEQUIMFAR, Sergio Luiz Leite, Serginho

O reajuste salarial conquistado pelos trabalhadores da Indústria Farmacêutica do Estado de São Paulo na Campanha Salarial de 2016, 5,00% de reajuste com 0,41% de ganho real, vai injetar, nos próximos 12 meses, em torno de R$ 196,5 milhões o na economia do estado. Mensalmente o impacto é de aproximadamente R$ 16 milhões.

Esse valor refere-se ao reajuste salarial de cerca de 42,5 mil trabalhadores da Indústria Farmacêutica do Estado de São Paulo, pertencentes aos segmentos farmoquímicos, medicamentos para uso humano e preparações farmacêuticas, com data base em 1º de abril.  Importante ressaltar que a negociação do segmento fabricação de medicamentos para uso animal é realizada em conjunto com os demais setores do ramo químico com data base 1º de novembro, além disso ficam também fora deste cálculo os trabalhadores que exercem funções relacionadas a ocupação propagandista, estes possuem convenção coletiva distinta.

Para chegar a esses números, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) utilizou dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Segue o impacto econômico do reajuste por segmento, e o respectivo número de trabalhadores na indústria farmacêutica.

 

 

 

Fonte: Rede Químicos do DIEESE.

Deixe uma resposta