Unidade de ação garante conquista no setor farmacêutico

0
186

A campanha salarial na indústria farmacêutica de São Paulo, conduzida em conjunto pela Fetquim/CUT e Fequimfar/Força Sindical, obteve do setor patronal uma proposta de reajuste salarial de 2,5% – com aumento real estimado em 0,72%. O percentual incide também sobre os atuais Pisos e a Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR), além de garantir avanços no reajuste do cartão-alimentação.

Os patrões apresentaram suas propostas econômicas durante rodada de negociação na terça (3). Além dos itens econômicos, foram mantidas todas as cláusulas sociais vigentes, tais como jornada de 40 horas semanais, licença-maternidade de 180 dias, medicamentos gratuitos e/ou subsidiados, entre outros. Agora, os dirigentes levarão a proposta às assembleias nos Sindicatos filiados, que juntos representam cerca de 56 mil trabalhadores.

“A unidade de ação Fetquim e Fequimfar  possibilitou termos uma mesa comum, fizemos uma rodada de negociação oportuna e conquistamos uma resposta importante a ser analisada nas assembleias”, explica Sérgio Luiz Leite, presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas e 1º secretário da Força Sindical.

O coordenador político da Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico, Airton Cano, lembrou que esta é a primeira campanha salarial que envolve uma grande categoria neste início de ano. As assembleias nas bases devem ser concluídas até 9 de abril.

Mais informações: www.fequimfar.org.br e fetquim.org.br

Fonte: Agência Sindical.

Deixe uma resposta