URGENTE URGENTE URGENTE URGENTE

0
180

O covarde assassinato da vereadora Marielle Franco foi um atentado contra sua vida, sua representatividade popular e contra a defesa da população carente e oprimida que ela representava. A gravidade deste um fato, que também vitimou seu motorista, Anderson Gomes, pesa sobre todas as instituições sociais, inclusive sobre os sindicatos que representam os trabalhadores.

Sua morte, entretanto, em vez de calar, amplificou sua voz.

A morte de Marielle e Anderson pode fomentar uma revolta capaz de gerar uma transformação que sinalize para a diminuição da violência, para maior inclusão social e para a valorização dos trabalhadores.

Por isso propomos a todos os ativistas e dirigentes sindicais  que a partir de segunda-feira, dia 19/03, estejam de luto no primeiro turno de trabalho de seus representados e distribuam uma fita preta a cada trabalhador em homenagem à Marielle Franco e à Anderson Gomes e dispostos a luta necessária para as transformações.

Unidos em defesa de nossos direitos mostraremos que sua morte trágica não pode ter sido em vão.

Paulo Pereira da Silva, Presidente
João Carlos Gonçalves, Juruna, Secretário Geral

Deixe uma resposta